IRPF 2021: Dicas e curiosidades

Declaração do imposto de renda 

Declarar o IRPF pode ser uma tarefa complexa e desafiadora, mas nem sempre precisa ser assim. Existem dois fatores fundamentais que interferem diretamente na elaboração do relatório, primeiro a complexidade da sua renda, seja em formas de entrada ou saída de dinheiro, segundo o registro das informações durante o ano vigente. 

O mais recomendado para quem não tem um profundo conhecimento em gestão de finanças é entrar em contato com um escritório de contabilidade para acompanhar e estudar formas mais eficientes para elaborar a declaração do imposto de renda, assim, você pode evitar pagar impostos além do necessário e quem sabe até ser restituído pela sua operação. 


Comércio fechado em 2020

Ao longo do ano de 2020, muitas pessoas encontraram dificuldades para elaborar suas contas e planejar um orçamento saudável, seja em nível pessoal ou empresarial. Disso, surgiram muitas dúvidas sobre o que deve ser declarado e como. 

Vamos supor que você teve gastos com educação, seja para você ou para dependentes. Ao longo do ano, muitas escolas reduziram mensalidades e ministraram aulas de forma online, isso já se enquadra como algo a se declarar. Vale lembrar que gastos com instrução são passíveis de restituição no imposto. 

Saúde e dependentes estão na mesma situação, a declaração continua normal, mesmo que os atendimentos tenham sido feitos de forma remota. 


Quando começar a preparar o IRPF

Outro ponto importante que gera dúvida nos contribuintes é a declaração fora do período vigente, isto é, em 01 de março de 2021 você irá declarar o imposto de renda de 01 de janeiro de 2020 até 31 de dezembro de 2020, do ano passado. 

Um erro comum é agregar informações sobre o primeiro trimestre do ano vigente ou se preocupar com fatos ocorridos após a virada do ano, lembrando que o imposto de renda é relativo um ano inteiro. Por isso, a melhor estratégia para começar a declarar com mais detalhes é iniciar os registros a partir do primeiro dia do ano, mesmo que ele só seja útil 15 meses depois.  

O estudo e registro detalhado de informações permite que você avalie sua situação financeira e encontre as melhores oportunidades para declarar, reduzir a incidência do imposto e ser restituído o mais rápido possível, tudo baseado na lei, isso é muito importante. 

Ter acompanhamento de um escritório de contabilidade especializado pode trazer benefícios no curto, médio e longo prazo. vamos supor a situação de um investimento no longo prazo, entre 3 e 5 anos. Você pode planejar junto ao seu contador, um investimento que dê rendimentos e futuramente pague o valor dos tributos, trazendo mais economia e segurança a sua operação. 

Pesquise sobre fundos de investimentos isentos de imposto de renda com vantagens a médio e longo prazo, por exemplo o PGBL Plano Gerador de Benefício Livre, com ele, você pode usar os rendimentos para abater o imposto a pagar e ter uma redução de 12% da base de cálculo do imposto. Não deixe de conversar com seu contador.


Você pode reduzir os impostos 

É comum que muitas pessoas esqueçam de guardar notas fiscais relacionadas à educação, saúde, previdência privada, dependentes , contribuições ao INSS, registro de doações, aluguéis, entre outros. por isso, atenção, você pode estar pagando mais imposto que o necessário. 

Pensar em reduzir o imposto é legítimo e toda a documentação apresentada deve ser verdadeira e baseada na lei, mas para ter bons resultados é importante conversar com um especialista pois cada caso é um caso. 

Na Personality, temos um canal exclusivo para assuntos relacionados ao imposto de renda, entre em contato conosco e saiba mais sobre como podemos te ajudar. 


Algumas obrigatoriedades

Sabemos que você é um empreendedor ou empreendedora e naturalmente paga impostos em duas frentes, como pessoa física IRPF e pessoa jurídica IRPJ, lembrando que, quanto maior a renda, maior a incidência do imposto. 

Por fim, existem alguns critérios relacionados à obrigatoriedade da declaração. 

  1. Se você recebeu rendimentos tributáveis acima de R$28.559,70* ao longo do ano, seja salário, aluguel ou qualquer outra forma de rendimento que ultrapasse esse valor. 
  2. Se você recebeu rendimentos isentos não tributáveis ou que já foram deduzidos na fonte, por exemplo a poupança, ou CDBs acima de R$40.000,00 durante o ano. 
  3. Se você teve ganho na venda de bens ou direitos, seja imóveis, bens, entre outros. 
  4. Se você operou qualquer valor na bolsa de valores, lembrando que isso é independente da sua renda anual. Você pode receber menos que R$28.559,70 e ter investido na bolsa, por esse motivo, terá de declarar. 
  5. Se você tem imóveis e terrenos com valor superior a R$300.00,00.
  6. Se você é produtor rural e tem receita bruta anual superior a R$142.798,50 (dados de 2019), vale verificar com seu contador os dados vigentes no ano para que o enquadramento seja feito de forma correta, pois todos os anos a receita atualiza o valor. 
  • O valor dos rendimentos pode ser atualizado em 2021.

Declaração e pagamento 

Por fim, declarar não é o mesmo que pagar. O ato de declarar é informar ao governo sua movimentação ao longo de um ano, a partir disso será feita uma apuração e logo em seguida o governo libera em lotes a restituição para aqueles que pagaram mais imposto que o necessário e a cobrança do imposto devido para aqueles que têm pendências tributárias para com o governo. 


Personality: nosso canal de atendimento exclusivo 

E-mail: [email protected]

Contato:  (43) 32519542 e (43) 9-9831-0013.


Você pode ser interessar por:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
Open chat