Enter your keyword

Coaching – o que é e como começar?

Coaching – o que é e como começar?

Coaching – o que é e como começar?

A prática do coaching é algo comum hoje em dia em empresas, entre profissionais e mesmo no campo pessoal. Milhares de profissionais liberais assumiram o papel de “coach” e encontramos em todo lado empresas e ofertas de “life coaching”, “coaching de carreiras”, “executive coaching” e muito mais.

Mas afinal, o que é o coaching e como podemos nos aventurar nessa nova área de atuação?

Coaching em resumo.

Em termos técnicos, a prática do coaching é uma espécie de treinamento com foco no desenvolvimento pessoal, conduzido por um “coach”. Esse profissional oferece suporte à pessoa e a auxilia a atingir alguma, ou algumas metas pessoais e profissionais.

O coaching, por essa razão, é muito confundido com a chamada mentoria. Embora ambas possuam similaridades, na prática são coisas bem diferentes. O coaching auxilia na busca de metas e do propósito, e diferencia-se da mentoria e outras práticas de desenvolvimento pessoal, com características particulares:

  • Foco em metas e objetivos estabelecidos
  • Não exige que o coach possua maior experiência ou vivência que a pessoa que requisita seus serviços
  • Menos intrusivo que a terapia ou psicoterapia
  • Centrado em respostas que são atingidas pelo próprio “paciente”
  • Capacidade de observação
  • Uso de ferramentas para auxílio na tomada de decisões

O coaching geralmente envolve um número limitado de sessões. Na psicoterapia, geralmente não há um número pré-estabelecido e sessões podem prolongar-se a depender da evolução do paciente. A mentoria, por outro lado, não compreende sessões específicas ou formalidades de cronograma.

Como surgiu?

O coaching vem sendo tratado como uma novidade no meio profissional, mas suas raízes remontam ao século XIX. Naquela época, na Universidade de Oxford, tutores conduziam alunos para auxiliá-los em seu desempenho, numa prática muito parecida com o coaching dos dias de hoje.

A própria pedagogia emprega, em alguns aspectos, métodos que se assemelham ao coaching para motivar alunos e fixar conceitos. Quem nunca realizou trabalhos em dupla ou grupo, nos quais um aluno auxiliava o outro a “corrigir” suas tarefas?

Como funciona?

O foco na motivação é importante, mas não se deve confundir o coaching com autoajuda. Ao contrário de livros e palestras motivacionais comuns, o coaching não oferece “receitas de bolo” para o sucesso ou um guia pré-pronto de frases feitas para nortear profissionais.

O coaching utiliza ferramentas de comunicação e noções de psicologia para instigar o “coachee”, ou aquele que é atendido, a criar respostas e saídas para suas próprias dúvidas e receios.

A transformação.

Todos, profissionalmente ou pessoalmente, estão sujeitos a constantes mudanças. O coaching usa ferramentas que possibilitam às pessoas olhar para essas mudanças de uma forma diferente. Problemas podem ser transformados em oportunidades, por meio de perguntas bem colocadas e respostas que partem dos próprios coachees.

O coach, como uma pessoa não envolvida diretamente nas mudanças e nas dúvidas ali apresentadas, pode oferecer visões sem envolvimento e objetivas. Alternativas tornam-se mais claras e o profissional tende a separar seus medos e pressuposições dos atributos realmente reais e racionais das situações que está vivenciando.

Metodologia.

Com uma metodologia, o coaching promove alguns fatores e atende a alguns objetivos básicos, esteja ele relacionado à persona profissional ou pessoal do coachee:

  • Auxílio na condução e enfrentamento de mudanças
  • Descoberta de habilidades, capacidades e potencialidades
  • Promoção do autoconhecimento e autoquestionamento
  • Criação de maior união em equipes e reforço da cultura empresarial

Como tornar-se um coach

Não há ainda formalidade no mercado de coaching. Grosso modo, “qualquer um” pode atuar como coach. Entretanto, a própria autorregulamentação nesse segmento vem cortando, com o tempo, aproveitadores, fraudes e gurus falsos.

A maioria daqueles que realmente avançam hoje em dia na carreira de coaching possuem algumas formações específicas na área e mesmo certificados. Algumas dessas certificações já têm, inclusive, validade internacional.

Em poucas palavras, o coaching é uma técnica que auxilia as pessoas a conduzir mudanças e alterações em seu comportamento e sua óptica em relação à vida, ao trabalho e aos problemas. Ainda que não haja uma relação profissional-paciente, como ocorre na psicologia, o coaching interfere na vida das pessoas, e isso exige responsabilidade.

Cursos e formações.

Na área de coaching hoje em dia são comuns, mas recomenda-se optar por aqueles internacionalmente reconhecidos ou respaldados por instituições já reconhecidas no mercado. Universidades na área de negócios, associações com registro e inscrição formal, entidades internacionais que possuam certificados e licenças para a realização de cursos de graduação e universitários.

Há, verdade, a possibilidade de ganhar conhecimento na área de coaching por meio de cursos e infoprodutos existentes online. Alguns deles possuem um bom conteúdo, mas toda e qualquer “certificação” que possam propor é algo meramente decorativo.

O coaching atua com perfis comportamentais. Indivíduos muitas vezes querem auxílio para superar e criar estratégias que permitam a eles trabalhar com traços de suas personalidades e comportamentos.

O sucesso do coach.

O sucesso nessa carreira, além de formações, está em sua capacidade de identificar nas pessoas traços comportamentais e psicológicos. Em tese, o coach deve ser alguém sensível a mudanças de temperamento e humor, deve ser capaz de reconhecer o caráter de seus atendidos e precisa conhecer a fundo os dilemas e dúvidas daqueles que atende.

Profissionais liberais, atualmente, dão excelentes coaches. A razão é simples: ao contrário daqueles que atuam em uma mesma empresa por anos, o profissional liberal geralmente é exposto a vários tipos de situações. Precisa conviver com momentos de dúvida profissionais, financeiros, pessoais, políticos e relacionais.

Tudo isso, embora não “capacite” você a atuar como coach, são fatores que auxiliam no desenvolvimento de boas ferramentas e práticas para uso em sessões. A formação apenas aponta a metodologia e a forma de colocação do coach em relação àqueles que ele possa atender.

Na prática, suas habilidades pessoais e profissionais, e principalmente sua capacidade de ouvir e compreender, serão os grandes aliados para que você possa construir uma carreira nesse segmento de atuação.

E, adicionalmente, uma vez que o coaching lida com pessoas, ainda é uma prática que oferece vantagens de networking e contatos – um ponto extra para quem atua como consultor, profissional liberal ou autônomo.

Quer saber mais? Assine nossa Newsletter e receba conteúdos exclusivos.

 

 

No Comments

Post a Comment

Your email address will not be published.

%d blogueiros gostam disto: