Enter your keyword

Contador: Ônus ou Vantangem?

Contador: Ônus ou Vantangem?

Com exceção das empresas MEI (Microempreendedor Individual) todas as demais empresas são obrigadas pelo Código Civil Brasileiro a manter contabilidade regular e registrar seu Livro Diário e Demonstrativos contábeis anualmente na Junta Comercial do seu Estado.

E a pergunta que muitos contadores fazem: se a contabilidade não fosse obrigatória como seria a nossa profissão? Será que os empresários entendem a real função do contador?

A contabilidade é uma das profissões mais antigas e anda junto com a história da civilização, está ligada as primeiras manifestações humanas da necessidade de proteção de posse, perpetuação e interpretação dos fatos ocorridos com os objetos materiais do homem.

Esse pequeno resumo da historia mostra a verdadeira finalidade das escriturações contábeis.

Porém, com tantas cobranças fiscais vinda da Receita Federal, Estadual e Prefeituras, com os valores exorbitantes das multas por não entrega de declarações e a responsabilidade civil do contador junto com o empresário, se tornamos reféns dos órgãos públicos, turvando a imagem da contabilidade.

Hoje um pequeno deslize, uma informação equivocada passado pelo cliente ou até um problema técnico de internet que o profissional contábil tiver, dependendo da empresa, pode gerar uma divida com a Receita Federal de R$ 60.000,00 e quem paga essa conta? Na maioria dos casos o honorário anual cobrado pelo contador não cobre esse valor.

Muitos empresários podem pensar: o contador é obrigação nas empresas e temos que aceitar esse ônus.

Apesar da obrigatoriedade legal de manter contabilidade e das enormes exigências fiscais, existe sim a necessidade gerencial para a sobrevivência da empresa.

O contador pode também auxiliar um empreendedor que tem interesse em abrir a sua empresa, elaborando um plano de negócio; auxiliar a micro e pequena empresa a gerenciar financeiro, estoque, custos e despesas, através dos demonstrativos contábeis; minimizar seus impostos através do planejamento tributário; viabilizar a expansão do seu negócio com o planejamento estratégico; estabelecer regras para seus funcionários e com isso diminuir consequências de reclamatórias trabalhistas, com o plano de cargo e salários e regimento interno.

É infinita a atuação do contador dentro de uma empresa, sem contar as consultorias e treinamentos que podem ser feitos para empresários e funcionários ligados a administração.

Temos visto na prática que as empresas que buscam o profissional contábil com pensamento estratégico/gerencial têm crescido e ganhado espaço no mercado.

É preciso começar uma mudança de pensamento e fortalecer a união entre empresário e contador.

No Comments

Post a Comment

Your email address will not be published.

%d blogueiros gostam disto: